• RibeiroVeil Advogados

O que é Holding familiar: qual é o seu legado?

Você sabe qual é o seu legado ou tem cuidado bem dele?




Conteúdo:

  1. Cada família é única;

  2. Quais as vantagens?

  3. Quais as ferramentas possíveis?

  4. Quais são os passos?

  5. Quais os pilares envolvidos no Planejamento Sucessório?

  6. Conclusão.




1. Cada família é única


A história de uma família traz lições de vida e aprendizados digno de uma obra literária e a sua família não é diferente. Quantos desafios foram vencidos até chegar onde você está hoje? A construção de um patrimônio não é feito de um dia para o outro, mas só você sabe o trabalho diário que teve até chegar aqui.


Diante de tudo isso, é difícil imaginar que os herdeiros não entendam a importância que está por trás de cada centavo juntado. Mas infelizmente, a família é afeto, é sentimento, é emoção. Todos estão envolvidos demais, sendo muito comum o sentimento de injustiça que um ou outro filho possa partilhar.


Por isso, vivemos brigas intermináveis na justiça, que se arrastam por anos, ocasionando não apenas custos com os profissionais envolvidos, mas também o desgaste emocional e o desmoronamento de tudo aquilo que foi construído.


Hoje, falar sobre o fim da vida não é apenas necessário, mas também um gesto de carinho.


Com o intuito de trazer informações ao público, viemos explicar como funciona o planejamento patrimonial sucessório, suas vantagens e benefícios.


Ass.: Paulo Veil





2. Quais as vantagens?


  • Diminuição da carga tributária, a depender do tipo de operação e patrimônio constituído;

  • Diminuição dos custos da transmissão da herança, mitigando os principais custos do inventário;

  • Diminuição de conflitos familiares, com antecipação de cenários para achar a melhor saída para cada situação familiar;

  • Maior segurança para continuidade da atividade empresarial, evitando o desmoronamento comum de grandes empresas após o falecimento dos sócios;

  • Evitar o ingresso de estranhos nos negócios familiares, evitando que terceiros ou até familiares agregados ingressem na gestão patrimonial familiar, ou que busquem isso no futuro;

  • Concentrar a administração dos bens, trazendo organização patrimonial, sobrando mais tempo para desfrutar o que realmente importa - os bons momentos com a família.




3. Quais as ferramentas possíveis?


  • Holdings, pessoas jurídicas criadas para atender os objetivos da família, podendo ser uma holding patrimonial, familiar, pura, mista, entre outras formas possíveis;

  • Contratos de doação, com cláusulas especiais que garantem segurança e continuidade dos negócios familiares;

  • Adequações societárias, alterando-se, quando conveniente, contratos socias e parassociais, para se atender o propósito do planejamento;

  • Testamentos, que embora burocráticos, podem ser uma ótima saída em algumas situações familiares;

  • Testamentos vitais, completamente diferentes dos testamentos tradicionais, podem ser uma ótima saída quando se há histórico de doenças que acarretem prejuízos ainda em vida;

  • Seguros de vida, previdências privadas e ativos digitais, na contramão das soluções tradicionais, existem saídas que podem representar isenções tributárias que podem ser avaliadas em cada caso.






4. Quais são os passos?


  1. Estudo preliminar - Início dos trabalhos com análises de todas as variáveis legislativas dentro da realidade específica da configuração familiar do cliente, trazendo um verdadeiro panorama dos cenários e alternativas possíveis.

  2. Plano sucessório - Apresentação da arquitetura sucessório, com as medidas necessárias para se conseguir alcançar os objetivos almejados pelo cliente.

  3. Execução do planejamento - Confecção dos atos necessários para concretizar o plano apresentado.




5. Quais os pilares envolvidos no Planejamento Sucessório?


Ao se lidar com o planejamento sucessório é importante se ter o domínio dos conhecimentos envolvendo os diversos pilares a seguir:


  • Pilar contábil;

  • Pilar tributário;

  • Pilar contratual;

  • Pilar familiar;

  • Pilar sucessório;

  • Pilar empresarial.




6. Conclusão


Cresceu o número de interessados nesta solução nos últimos meses por conta das incertezas que vivemos no dia a dia.


Requer a maturidade dos envolvidos para antecipar os cenários com muito respeito e consideração por aqueles que em vida trabalharam arduamente para erguer o legado desta família.


O custo-benefício especialmente a longo prazo tem feito empresários de grande fortuna organizarem seu patrimônio nas estruturas de planejamento sucessórios, sendo sem dúvidas a melhor saída para mostrar a todos que você se importa com o futuro de seus filhos, familiares e também o futuro de seus negócios.


Hoje, qual é o seu legado?



Ficou com alguma dúvida? É só clicar no link abaixo para conversarmos melhor.





29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo